Livro – José Luis Peixoto

2020-08-06T17:47:20-03:00

Neste post vamos falar sobre o romance Livro, do autor português José Luis Peixoto, lançado em 2010 e publicado no Brasil pela Cia. das Letras em 2014.

O romance é ambientado entre uma pequena vila de Portugal e Paris, no tempo da emigração portuguesa para a França, quando mais de um milhão de portugueses fugiam da ditadura.

Os próprios pais do autor também foram para a França em 1960 e retornaram em 1974 para a vila, no alto Alentejo, em que Peixoto nasceu e viveu até os 18 anos.

Foi a primeira obra que li deste autor, embora José Luis Peixoto já tenha ganho o Prêmio José Saramago em 2001, o Prêmio Oceanos em 2016, entre outros.

Então, sem delongas, vamos falar mais de Livro.

O romance Livro

A mãe pousou o livro nas mãos do filho…

Capa do romance Livro
Capa do romance Livro

Que mistério. O rapaz não conseguia imaginar um propósito para o objeto que suportava. Pensou em cheirá-lo, mas a porta do quintal estava aberta, entrava luz, havia muita vida lá fora. O rapaz tinha seis anos, fugiu-lhe a atenção, distraiu-se, mas não se desinteressou pelo livro, apenas deixou de o interrogar enquanto objeto em si, começou a questioná-lo de maneira muito mais abstrata, enquanto intenção, enquanto sombra de um ato. A mãe disse o nome do filho: Ilídio.

Parte 1

Neste romance, o livro não é só um objeto misterioso que é entregue a um garoto de seis anos logo na primeira página da narrativa. Será muito mais, e será também difícil falar mais dele sem dar alguns spoilers.

Este livro misterioso, representa também as perdas dos personagens que acompanhamos na primeira parte da narrativa. O tempo vai amarrando seus destinos, os vemos arrastados por circunstâncias, pela rotina da pacata vila, pelos desejos, amores, saudades.

Mas o que marca o início de Livro é o abandono do menino pela mãe, cuja voz permanece dentro dele, como memória, ausência.

Capa do romance Livro
Capa do romance Livro

Após acompanharmos a infância de Ilídio na vila, criado pelo pedreiro Josué e com os amigos Cosme e Galopim, o vemos então, já adolescente, se interessar por Adelaide.

Se namorares comigo, dou-te um pombo, cem escudos e um livro.

Desde que viu o livro pela primeira vez, Ilídio não entendeu para que servia. Agora sim, teria uma serventia.

O Ilídio estendeu-lhe o livro com as mãos desencontradas. Os anos tinham passado sobre aquele livro. Em tamanho, o livro era uma espécie de morte. A Adelaide aceitou o livro e ajeitou-o na alcofa.

Mas também veremos a saga de Adelaide, quando, despachada pela velha tia para Paris, o livro segue junto, representando tudo que perdeu.

E outro livro a levará a um casamento infeliz.

Parte 2

Durante esta primeira parte do romance , que narra os fatos que ocorreram durante os anos de 1948 até 1974, há a alternância entre os pontos de vista de outros personagens: Josué, Galopim, Cosme, a velha Lubélia. Vemos também, separadamente, a vida de Ilídio e Adelaide na vila, a travessia das fronteiras e depois já em Paris.

Já na segunda parte a narrativa se transforma completamente. E é aqui que não posso revelar muita coisa. Detesto dar spoilers!

Descobrimos enfim quem narra a primeira parte da história. Este narrador, ao ler um romance mal escrito sobre a imigração portuguesa para a França, resolve escrever sua versão.

Este narrador fala com o leitor, questiona a veracidade de alguns fatos da primeira parte e lista defeitos do próprio texto. Com alguns artifícios gráficos vai embaralhando a história do livro de Ilídio e do que lemos. Coloca dúvidas sem esclarecer muita coisa.

Trecho do romance Livro
Trecho do romance Livro

Confesso que li com mais empolgação a primeira parte da narrativa. Embora as vezes cheia de detalhes aparentemente sem muita função e com uma linguagem que preserva os termos usados em Portugal, o que pode não agradar certos leitores.

Na segunda, foi bem difícil conter a vontade de abandonar a leitura em certas partes, não me conquistou. Mas ao mesmo tempo mantém a curiosidade até as últimas linhas, onde temos certas revelações. Mérito do autor, sem dúvida.

E por tudo isto, o romance Livro, de José Luis Peixoto, merece nossa atenção até seu ponto final.

E se você quer outras dicas de livros ambientados na França veja o post : 10 livros ambientados na França.

Compartilhe:

Deixar um comentário