Livros Infantis 2019-08-07T12:06:52-02:00

Livros Infantis

Estimular o hábito da leitura na infância é muito importante para o desenvolvimento das crianças.

Crescer com livros é sempre mais divertido.

E se as histórias para crianças passassem a ser de leitura obrigatória para os adultos? Seriam eles capazes de aprender realmente o que há tanto tempo têm andado a ensinar?

A vontade de escrever um livro infantil veio com força ao ler o maravilhoso livro A Maior flor do mundo, de José Saramago.

Parecia natural e fácil começar com textos para crianças. Como estava enganada!

Ali, sua frase inicial me marcou para sempre, como ensinamento e impulso:

As histórias para crianças devem ser escritas com palavras muito simples, porque as crianças, sendo pequenas, sabem poucas palavras e não gostam de usá-las complicadas. Quem me dera saber escrever essas histórias, mas nunca fui capaz de aprender, e tenho pena. Além de ser preciso saber escolher as palavras, faz falta um certo jeito de contar, uma maneira muito certa e muito explicada, uma paciência muito grande – e a mim falta-me pelo menos a paciência, do que peço desculpa.

Como não se estimular com tamanha delicadeza? Como não repensar sua forma de escrita, se um escritor como ele constata a dificuldade e importância do tema?

Capa do livro: A maior flor do mundo

Capa do livro: A maior flor do mundo

Ah se eu tivesse também estas qualidades todas…

Meu primeiro livro solo publicado foi Teto de Estrelas, vencedor do Prêmio Agostinho de Cultura, na categoria leitor iniciante. A premiação deste concurso seria a publicação de 3.000 exemplares e mais um valor em dinheiro como adiantamento de direitos autorais.

Imaginem como fiquei feliz! Obrigada, Saramago!

Cacilda e Brunilda também foi escolhido para publicação entre os participantes de um curso de escrita para crianças e se tornou meu segundo livro infantil publicado.

Aqui estão.

Teto de Estrelas

Sonhar, procurar, encontrar,

sonhar, rodopiar, flutuar,

acordar e novamente sonhar.

Aninha sonhava,

quando dormia

e quando acordava,

sozinha

ou com as estrelas,

Aninha sonhava!

Teto de Estrelas foi o texto vencedor do Prêmio Agostinho de Cultura 2013 na categoria leitor iniciante.

É meu primeiro livro solo publicado, com belas ilustrações da Carol Juste, nesta linda edição da Editora Adonis.

Entrou também para o box de família agosto de 2018, do Clube Ipê Amarelo (Rubem Alves).

Um orgulho!

Cacilda e Brunilda

Duas bruxinhas gêmeas que vivem no mundo bruxo e gostam de vestir roupas iguais. Mas, no jeito de ser, são bem diferentes.

Quando o Papai Bruxo decide matriculá-las na Escola de Bruxarias, inconformadas, planejam um jeito para realizar o único desejo comum: não querem ser bruxas de jeito nenhum.

Poderia o mundo bruxo perder essas duas espertas e maravilhosas bruxinhas?

O livro Cacilda e Brunilda é o resultado de um projeto muito bacana que participei em Canela/RS, assessorado pelo consultor de histórias James McSill. Dentre os diversos participantes, oito histórias seriam selecionadas e publicadas pela Editora Mais Que Palavras.

Imaginem minha alegria ao ver a história destas bruxinhas entre os melhores textos escolhidos!

Em 2017, estas bruxinhas saíram por aí espalhando sorrisos e feitiços de alegria!

Cerca de 200 exemplares foram doados para o projeto de humanização hospitalar Doses de Alegria, que os distribuiu, no dia das crianças, para os pacientes internados no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis.