Saint-Malo: a cidade do escritor Chateaubriand

2019-09-25T20:14:43-03:00

Saint-Malo, na Bretanha, é uma daquelas cidades que te faz voltar no tempo.

Não apenas pela parte antiga, com suas construções medievais, mas também por curiosas histórias reais de corsários que pilhavam navios nas marés agitadas do Canal da Mancha.

Além das histórias de piratas, podemos conhecer também um pouco mais sobre outro famoso personagem da cidade: o escritor francês François-René de Chateaubriand.

Esta cidade medieval, relativamente grande, com muitas opções para o turista, merece pelo menos dois dias de visita. Infelizmente ficamos apenas um dia na cidade e claro, com um gosto de quero mais.

Uma cidade muito procurada no verão, onde sua população praticamente quadriplica.

Por isso, se você não pretende disputar a praia com os milhões de turistas europeus, nosso aconselho é visitá-la entre os meses de maio e junho (primavera) ou setembro e outubro (outono).

Mas o que visitar em Saint-Malo? E por que é conhecida como cidade corsária?

A SAINT-MALO INTRAMUROS

Portões de Saint-Malo - entrada da parte central intramuros

Portões de Saint-Malo – entrada da parte central intramuros

Situada na costa norte da Bretanha, com um agitado porto no encontro do rio Rance e o Canal da Mancha, é conhecida como a cidade dos corsários que eram como piratas que pilhavam com o consentimento real.

Fundada no séc I a.C., foi na idade média que os corsários da cidade ganharam fama. E foram muito utilizados pelo rei.

Entre eles, o mais famoso até ganhou uma estátua em posição de destaque, Jacques Cartier que teria descoberto o Canadá.

Estátua de Jacques Cartier, em Saint-Malo

Estátua de Jacques Cartier, em Saint-Malo

Ao cruzarmos os portões da cidade antiga somos transportados num clima de agitação de turistas, mas ficamos hipnotizados por construções que parecem ter parado no tempo.

Mesmo que 80% de suas instalações tenham sido destruídas na Segunda Guerra Mundial, a reconstrução baseou-se na restauração dos estilos originais.

Prédio da prefeitura de Saint-Malo

Prédio da prefeitura de Saint-Malo

Lojas, hotéis, restaurantes, belos prédios em ruas antigas podem fazer você perder a noção do tempo. Resista e vá caminhar pelas muralhas.

Andanças pelas muralhas nos proporcionam vistas sensacionais, tanto das construções da cidade intramuros, quanto do Canal da Mancha. Mas se optar por andar na areia, não esqueça que a famosa maré, sobe muito, mas muito rápido e costuma castigar os muros da cidade.

Vista da Muralha de Saint-Malo

Vista da Muralha de Saint-Malo

SAINT-MALO ALÉM DAS MURALHAS

Foi mesmo uma pena não termos programado mais de um dia por lá. Há muito a se conhecer também fora das muralhas. Sua orla e um convidativo calçadão foram nossas escolhas iniciais.

Os malouins, como são chamados os locais,  são muito ligados ao mar e até recebem os constantes jatos de maré alta pela orla, com um sorriso no rosto. Há também os que envelhecem vinhos no fundo do mar.  (Leia matéria completa aqui)

À medida que nos afastamos da cidade antiga, conhecemos uma Saint-Malo com outro tipo de charme, o paraíso dos veranistas e dos amantes de esportes náuticos.

Orla de Saint-Malo

Orla de Saint-Malo

Saímos pela manhã de Fougères (veja post sobre esta cidade aqui) e chegamos em Saint-Malo na hora do almoço. Passamos a noite e na manhã do dia seguinte partiríamos para Dinan, outra cidade belíssima da Bretanha, mas que será assunto para outro post.

Foi pouco tempo, muito pouco. Mas ainda conseguimos conhecer Dinard, cidade vizinha que avistamos das muralhas e também balneário muito frequentado no verão.

Se gostei de Dinard? Foram duas horas que poderia ter aproveitado em Saint-Malo.

Calçadão na orla de Saint-Malo

Calçadão na orla de Saint-Malo

A SAINT-MALO DO ESCRITOR CHATEAUBRIAND

Na cidade também nasceu, em setembro de 1768, o escritor François-René de Chateaubriand, que exerceu influência no romantismo de raiz européia.

Encontramos referências ao escritor por toda a cidade.

Chateaubriand escreveu poesia, romances e novelas, textos para teatro, ensaios e cartas. Sua obra mais famosa ¨Memórias de Além Túmulo¨ (ainda sem tradução completa para o português), foi redigida durante 35 anos e publicada em diversos volumes.

Capa de uma das edições francesas do livro de Chateaubriand

Capa de uma das edições francesas do livro de Chateaubriand

Em artigo para o caderno de cultura do jornal Estadão, Rodrigo Lemos traduz a primeira parte do livro V que trata de acontecimentos da Revolução Francesa. (Leia aqui)

O túmulo do escritor francês está numa localização privilegiada, a ilha Grand-Bé, com belíssima vista para o mar.

Confesso que não fui visitar túmulo de Chateaubriand. Além de não ser minha preferência turística, não daria tempo de chegar ao topo da Grand-Bé, a maré subia forte e o vento nos castigava.

Praia em Saint-Malo - acesso ao túmulo de Chateaubriand

Praia em Saint-Malo – acesso ao túmulo de Chateaubriand

Ilha Grand-Bé - Local do túmulo de Chateaubriand

Ilha Grand-Bé – Local do túmulo de Chateaubriand

Optamos por um descanso com vista para o mar em uma creperie ao lado da muralha e achei melhor visitar uma livraria da cidade para conhecer um pouco mais de Chateaubriand. Para os curiosos, há várias imagens do túmulo e sua vista espetacular, na internet.

Saint-Malo foi um dos lugares que mais me surpreendeu na Bretanha, junto com Dinan e o misterioso Mont Saint Michel, que mereceram dois dias de estadia cada um. Mas isto também será assunto para outro post.

Conheça mais sobre Saint-Malo no site oficial.

E veja abaixo nosso mapa desta viagem pela Bretanha. Já publiquei aqui dicas de outra bela cidade medieval próxima à Saint Malo, no post: Fougères: seu castelo e circuito literário.

Mapa de viagem pela Bretanha

DICAS PRÁTICAS PARA SUA VISITA À SAINT-MALO

COMO CHEGAR?

De trem: O trem de alta velocidade (TGV) sai de Paris pela Gare Montparnasse e leva 2:40h até a cidade.

Se quiser ir direto do aeroporto CDG terá que pegar o TGV que vai à Rennes (2:30h) e lá pegar o trem regional até Saint Malo ( 1:00h). Compre os tickets direto no site da operadora francesa Oui.SNCF.

De Carro: Saint-Malo está a 400 km de Paris.

Como estávamos conhecendo outras cidades na região, alugamos um carro em Rennes (Hertz na estação de trem) para visitarmos antes Fougères e Vitré  e o devolvemos em Saint-Malo. (Leia mais no post: Fougères e seu circuito literário.)

De barco: Aqui as opções são diversas. Há travessias pelo Canal da Mancha ou passeios de barco pelo Rio Rance que partem de Dinan, por exemplo.

ONDE FICAR?

Ficamos apenas uma noite na cidade e optamos pelo Ibis Saint-Malo Plage, localizado na orla, frente ao mar e a dez minutos de caminhada da cidade murada.

Escolha quartos com vista para o mar, os mais procurados.

Se sua opção for uma localização intramuros há o Ibis Styles Saint-Malo Centre Historique ou o Hotel de L’Universe.

Vista do Hotel Ibis Saint-Malo Plage

Vista do Hotel Ibis Saint-Malo Plage

O QUE COMER?

Mesmo que estiver hospedado fora, vá jantar também na cidade intramuros, que à noite,  iluminada e sem muitos turistas, ganha outra atmosfera.

Há muitas opções de peixes e frutos do mar. Pela proximidade de Cancale, as ostras ou as famosas moules et frites estão por todos os cardápios.

O que serve também para os crepes e galettes, tradicionais em toda a Bretanha. E sempre há opções de massas ou pizzas.

Hotéis e restaurantes intramuros

Hotéis e restaurantes intramuros

Bon voyage

Compartilhe:

2 Comments

  1. wagner ferreira 14 de outubro de 2019 at 9:49 AM - Reply

    Li recentemente Atala e O último abencerragem, tenho os Mártires e conheço alguns fragmentos de Memórias de Além Túmulo, considerando o que se perde do estilo nas traduções, se fosse jovem, aprenderia francês apenas pra apreciar Bossuet e Chateaubriand em seu idioma natal…

    • Vivian Ferreira 14 de outubro de 2019 at 10:28 AM - Reply

      Aprenda sim Wagner, sempre há tempo, não sou assim tão jovem mas decidi aprender francês, ainda que online, um exercício e tanto. Por enquanto só leio os infantis, mas chego lá. Obrigada pela leitura e comentário. Volte aqui quando já estiver iniciando teu aprendizado em francês, ficaria feliz em saber. Um abraço.

Deixar um comentário